Churra


Primeiro criaram o Prego Gourmet, mas não satisfeitos decidiram atacar a segurança do frango assado para criar uma nova marca de cadeia.

 

João Cota Dias, um dos fundadores da Churra (e do Prego), destaca a necessidade de apostar num setor da restauração adaptado aos dias de hoje e a uma população que muitas vezes necessita de refeições rápidas mas bem confecionadas e saudáveis. E aqui não haverá falta de escolha - desde o tradicional frango assado ao piano, entremeada, hambúrguer e salsicha, e ainda há espaço para salmão e bacalhau.

 

 

O que é/qual é o negócio?

A churra é um novo conceito de churrasqueiras de bairro. Com uma oferta diversificada, um design inovador e um serviço de take-away e delivery rápido e eficiente que pretende reinventar o negócio das churrasqueiras portuguesas.

 

De onde nasceu?

Na Churra identificámos uma lacuna no mercado. É um sector que ainda não tinha sido renovado e reinventado. Com o objetivo de criar uma marca de churrasqueiras de bairro e com o intuitivo de ser uma cadeia de churrasqueiras portuguesas de referência percebemos que existem características especificas neste tipo de restauração assim como alguns preconceitos a quebrar. Como tal pretendemos alterar a perceção das churrasqueiras alargando a oferta para lá do frango assado. É um tipo de negocio que precisa de se modernizar e no qual identificamos uma oportunidade de negócio. Reinventar as churrasqueiras portuguesas mantendo o seu cariz tradicional mas evoluindo em vários aspetos tal como a apresentação, a qualidade e oferta do menu e valorizámos a experiência e o momento de consumo. Criámos um conceito de loja onde as pessoas enquanto esperam podem ouvir musica, beber uma cerveja e estarem confortáveis.

Exatamente o que fizemos como o mercado de Campo de Ourique e com o Prego Gourmet.  

 

Missão?

Ser uma cadeia de churrasqueiras portuguesa de referência e implementar a ideia de especialistas na arte de churrascar.

 

Financiamento?

O grupo Prego Gourmet investe em parceria com a Capital Criativo (Até ao final do ano queremos ter 12 lojas para as quais prevemos um investimento total de 1,5 milhões).

 

Promoção?

Desde o início que apostamos essencialmente nas redes sociais (Facebook e instagram), comunicação através dos CTT (por ter o cariz de bairro e entrega em casa) e na imprensa especializada. Apostamos também numa comunicação clara dos nossos produtos no ponto de venda. É um fator crítico de sucesso na primeira escolha dos consumidores. Queremos transmitir aos nossos clientes a qualidade e a confiança a que já os habituámos com o Prego Gourmet.

 

Onde esperam chegar?

Neste momento já temos 3 lojas abertas e uma em fase de licenciamento. O nosso objetivo é chegar ao final do ano com 12 lojas abertas. Inicialmente pretendemo-nos expandir a nível nacional começando na zona da grande Lisboa e posteriormente crescer para outras zonas do país. Mantendo sempre a internacionalização no horizonte breve.

 

 

Como lidaram com a incerteza inicial?

Entender a incerteza de um novo negócio é uma habilidade relevante e indispensável. É uma questão de estudar muito bem a oportunidade e o mercado, entrar devagar e de forma certeira. Devemos estar preparados e dimensionados para lidar com a conjuntura económica atual. Quisemos entrar no mercado já com três lojas abertas para criar maior impacto.

 

Vosso maior trunfo? Ingrediente secreto?

O nosso maior trunfo é sem dúvida o facto de ter menus variados e com produtos sempre frescos. Boas opções de acompanhamentos, bebidas variadas a preços muito acessíveis.
Faz falta uma marca transversal em Portugal que traga uma maior identidade e homogeneização da qualidade do churrasco de bairro para bairro e que permita a uma pessoa poder ir a casa de um amigo e encontrar a mesma churrasqueira que tem ao lado de sua casa com a qualidade e a oferta a que está habituada.

 

O que sugerem a quem começa?

Que estudem muito bem o mercado onde se querem envolver e acima de tudo desenvolvam planos de negócio realistas e muito bem estruturados. Qualquer negócio na realidade é muito mais difícil do que ver de fora e dar uns “bitaites” e meter números no excel.

Entrar dimensionado para que possa ter sucesso. Não poupar na fase de investimento em questões que são críticas para o sucesso no futuro e para isso é preciso entender muito bem tecnicamente o negócio e estudar bem os fatores críticos de sucesso. Estes fatores críticos dependem muito de negócio para negócio e se não forem muito bem identificados e trabalhados torna um negócio muito difícil.

É fundamental o financiamento ser estruturado e adaptado ao negócio em causa.

 

Qual o melhor conselho profissional que já recebeu?

Dedicar tempo suficiente para organização, análise e reporte do negócio. Só com monitorização constante e atual é que se conseguem gerir os negócios! As decisões têm de ser tomadas diariamente… Este tempo é onde se percebe a evolução do negócio e se consegue pensar estrategicamente.

 

 

Mais informações na Página de Facebook da Churra.

 

Guias Teóricos

Noções teóricas imprescindíveis para o arranque e gestão do seu negócio​

Saber mais

Guias Práticos

Ideias e guias sobre tudo o que precisa de saber para criar um negócio

Saber mais

Agenda

Eventos na área do empreendedorismo

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais