SensesLab


O sucesso de dois freelancers levou-os a apostarem na sua própria empresa, a SensesLab. A sua qualidade e dedicação já lhes valeram clientes como o Banco de Portugal, a L’Oréal e a Seedrs. Não é de admirar que a principal fonte de promoção seja principalmente a recomendação.



O que é/qual é o negócio?

A SensesLab é um colectivo de experience design focado no estudo, concepção, design e desenvolvimento de soluções digitais ou físicas, tendo em mente o equilíbrio certo entre os objectivos de negócio dos nossos clientes e as necessidades e expectativas dos seus clientes finais.


Trabalhamos com três tipos de clientes:

1. Multinacionais e grandes empresas (ex: L’Oréal e Randstad).

2. Instituições estatais (ex: Banco de Portugal, Segurança Social e Câmara Municipal de Lisboa).

3. Startups (ex: Seedrs, Landing.jobs , Harpoon.jobs e InvoiceXpress).


O colectivo assume-se como um lifestyle business assente em três pilares: impacto, satisfação e lucro. Impacto porque acreditamos que podemos deixar uma marca na vida das pessoas enquanto adicionamos valor aos negócios dos nossos clientes. Satisfação porque todos os intervenientes nos projectos em que participamos devem ficar satisfeitos com o resultado final (equipa, clientes e público-alvo). Lucro porque nenhuma empresa vinga sem ele.


De onde nasceu?

Foi um processo orgânico. Os dois actuais sócios, quando trabalhavam no Instituto Superior Técnico, começaram a realizar trabalhos esporádicos de freelance. A partir de um certo ponto, o volume de trabalho aumentou levando à criação empresa.


Missão?

Não temos um statement de missão; esta é orientada pelo equilíbrio entre os três pilares que referimos numa pergunta anterior: impacto, satisfação e lucro.


Financiamento?

Totalmente auto-financiada.



Promoção?

Com excepção de alguns posts em redes sociais, não existe uma promoção activa. Normalmente, os clientes são recomendados por outros clientes ou pelos nossos pares.


Onde esperam chegar?

Tencionamos apostar num crescimento sustentado e pretendemos diversificar e internacionalizar a carteira de clientes. Eventualmente iremos investir num ou mais produtos próprios a médio ou longo prazo.


Como lidaram com a incerteza inicial?

Iniciámos o projecto com dois sócios que conciliavam o trabalho na SensesLab com empregos a full time. Nessa altura não existia incerteza. Posto isto, houve muitos altos e baixos no percurso. Até ao último ano não existia uma estratégia bem delineada. Desde essa altura começámos a reflectir sobre os objectivos que pretendemos atingir e a dar os passos nesse sentido.


Vosso maior trunfo? Ingrediente secreto?

Não temos um único ingrediente secreto, mas há três práticas que, em conjunto, nos definem:


1. Internamente somos absolutamente transparentes e tomamos todas as decisões relevantes de uma forma colaborativa.

2. Sempre que possível, colaboramos com outros profissionais e empresas que admiramos, o que resulta em relações mutuamente enriquecedoras.

3. Trabalhamos de forma colaborativa com os nossos clientes.


Se olharmos para as três práticas, a colaboração é o eixo central que as une.


O que sugerem a quem começa?

Não tenham medo de contactar pessoas que admirem e que vos possam ajudar no vosso percurso. O ‘não’ é garantido; um sim pode mudar a vossa vida.


Qual o melhor conselho profissional que já recebeu?

Revemo-nos na citação: “Talent is cheaper than table salt. What separates the talented individual from the successful one is a lot of hard work.” de Stephen King. Acreditamos que qualquer pessoa pode mudar radicalmente o seu percurso profissional desde que tenha força de vontade para tal e que acredite em si mesmo.


Mais informações em SensesLab.


Guias Práticos

Ideias e guias sobre tudo o que precisa de saber para criar um negócio

Saber mais

Tendências

Atualidade e inovação: o que está a mudar no empreendedorismo

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais