Empreendedorismo

Como abrir uma clínica dentária


Em Portugal, a Medicina Dentária é um ramo basicamente privado, o que quer dizer que, na maioria dos casos, os dentistas abandonam a Universidade para abrirem os seus próprios consultórios.

 

Saiba neste guia os principais passos a dar na abertura da sua clínica ou consultório dentário.

 


Plano de Negócios
Desenvolva um plano de negócios com especial enfoque nas informações sobre: filosofia de projeto (o que é, missão, a quem se dirige, etc.), análise de concorrência, projeções de lucro e orçamento, área de atuação (mercado de luxo, low cost ou outro), pessoal, requisitos.

 

Licenciamento
Entre as especificações encontradas no processo de abertura de uma clínica dentária são as mais importantes e obrigatórias: o registo na ERS (Entidade Reguladora da Saúde) e a licença emitida pela ARS (Administração Regional de Saúde).

 

Legislação
Os requisitos mínimos de organização e funcionamento bem como as especificações técnicas para o exercício da atividade de consultórios dentários regem-se pela Portaria nº 287/2012 de 20 de setembro.
 

Instalações
As instalações da clínica deverão ser de fácil acesso e dispor de sistemas de abastecimento e recolha de águas e resíduos, energia e telecomunicações dentro do disposto pela legislação em vigor. Em termos de espaços, o consultório deve dispor obrigatoriamente de pelo menos: um gabinete, uma sala de esterilização, instalações sanitárias e uma área  dirigida à receção e atendimento.

 

Requisitos de Direção
As clínicas dentárias devem ser tecnicamente dirigidas por um Diretor com as seguintes qualificações:
- Médico especialista em estomatologia inscrito no código da especialidade da Ordem dos Médicos;
- Médico dentista inscrito na Ordem dos Médicos Dentistas.

 

Despesas de Investimento
Pode considerar-se que o custo médio de investimento inicial para a criação de um consultório dentário com dois gabinetes se situa entre os 70.000 e os 80.000 euros. Entre os custos devem contar-se:
- Imóvel (prateleiras, cadeiras, mesas, secretárias, armários, balcão de receção);
- Equipamentos profissionais (compressores, raio-x, material dentário básico);
- Equipamentos informáticos (computador, impressora, scanner);
- Contratação de serviços (comunicações, eletricidade, contabilidade, limpeza);
- Contratação de empregados;
- Documentação, legalização e licenciamento da empresa.

 

Custos Fixos
Tomando ainda o exemplo de um consultório com dois gabinetes, estima-se que os gastos médios mensais fixos do mesmo se situem entre os 5.000 e os 6.000 euros, incluíndo:
- Salários;
- Renda de loja;
- Pagamento de empréstimo (se for o caso);
- Consumíveis (água, luz, internet, telefone);
- Limpeza;
- Contabilidade.

 

Recursos humanos
No caso de o espaço incluir apenas um consultório, além do médico dentista deverá dispor de uma assistente. No caso de uma clínica dentária com dois ou mais gabinetes, deverá contratar uma assistente por cada médico dentista, devendo ainda considerar a junção à equipa de uma rececionista.

 

Contactos Úteis
Administração Regional de Saúde – Alentejo
Administração Regional de Saúde – Algarve
Administração Regional de Saúde – Centro
Administração Regional de Saúde – Lisboa e Vale do Tejo
Administração Regional de Saúde – Norte
ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários
Direção Geral da Saúde
Ordem dos Médicos Dentistas
Portal da Saúde – Ministério da Saúde
 

Guias Teóricos

Ideias e guias sobre tudo o que precisa de saber para criar um negócio

Saber mais

Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Agenda

Eventos na área do Empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais