Empreendedorismo

Como criar uma app de sucesso


HTML Editor - Full Version

Desde que as aplicações móveis foram celebrizadas em 2008 (lançamento da App Store, da Apple), milhões de apps foram criadas, com maior ou menor grau de sucesso entre os utilizadores.

 

Mas a questão persiste: como é que um empreendedor com conhecimentos técnicos limitados pode criar uma aplicação para o seu negócio? Quais os passos a seguir para o fazer acontecer?

 

Objetivo
Tenha uma visão clara do que pretende com a aplicação para que o processo do seu desenvolvimente siga sempre na direção certa. Se, por exemplo, o seu objetivo é criar uma app que lhe traga algum retorno mas que não requer que deixe o seu emprego, este objetivo permitir-lhe-á constatar que terá de contratar alguém para trabalhar continuamente no desenvolvimento, update, resposta a pedidos e erros, etc.

 

Alguns exemplos de objetivos de projeto são:
- criar uma app que não necessite de acompanhamento diário;
- criar uma app que se torne o seu negócio (e possivelmente de uma equipa);
- criar uma app que promove um produto ou serviço;
- criar uma app para diversão, não lucrativa.

 

 

Expectativas
O sucesso de uma aplicação depende fortemente de três fatores: custo de produção, popularidade e equipa responsável pela gestão do seu sucesso. Baseie as suas expectativas nestes fatores, estudando ainda a performance de apps semelhantes ou com funcionalidades aproximadas.

 

 

Avaliação da Ideia
Criar uma aplicação hoje é diferente de ter criado uma há três ou quatro anos – se antes a possibilidade de ter algum sucesso sem grande promoção estava em cima da mesa, hoje a competição é feroz, requerendo outro tipo de cuidados. Neste sentido, é importante avaliar a ideia antes de avançar com ela. Algumas hipóteses incluem a apresentação da ideia a outros criadores de apps e que lhe podem dar feedback precioso, todavia, deve sobretudo responder às seguintes questões:
- A app responde a um problema e serve um nicho?
- Há competição?
- A ideia tem limitações técnicas?
- Como fasear o processo de desenvolvimento?
- A ideia é rentável de acordo com as estimativas de custo de produção?
- A ideia é bem ajustada ao contexto mobile?

 

 

Passo 1 – Desenvolver um Plano de Marketing e Monetização
Curiosamente, há outras coisas que deve fazer ainda antes de se dedicar aos sketches e projeção da sua ideia. No caso particular das aplicações, é importante definir como é que a sua ideia se vai materializar em lucro, ou qualquer outro objetivo que tenha estabelecido. Porque é que o processo surge invertido quando comparado a outros projetos? – em vários estudos chegou-se à conclusão que cerca de 80% das aplicações não geram lucro suficiente para se manterem. Aqui (PLANO) pode consultar um template de um Plano de Monetização de uma aplicação para programar o seu desenvolvimento sustentado.

 

 

Passo 2 – Criar uma conta de programador
Mesmo que o desenvolvimento da app não seja feito por si, terá de criar uma conta ativa de programador (developer) no(s) sistema(s) que desejar utilizar: iOS (99 dólares/ano), Android (25 dólares) ou Blackberry  (gratuito). Desta forma a aplicação poderá ser publicada com o seu nome.

 

 

Passo 3 – Desenho e Projeção da Aplicação
Se já tem uma noção clara do que deseja da sua app, é provável que tenha algumas ideias relativamente ao seu aspeto físico - não é necessário ser designer para começar a organizar algumas ideias em papel.

 

Pergunte-se sempre:
- Qual a principal ação que os utilizadores vão usar na app?
- Que informação vai apresentar cada ecrã?
- Como é o fio condutor – como é que os utilizadores vão começar e acabar?
- Qual o tamanho dos elementos no ecrã, relativamente uns aos outros?

 

A função desta fase é trabalhar para criar uma aplicação o mais aproximada possível do que imaginou, já que sendo empreendedor e fazendo outsourcing do seu desenvolvimento, os seus sketches devem respirar aquilo que espera da sua aplicação para o developer não só poder dar uma estimativa de custo de produção mas também para a desenvolver à sua imagem. Caso seja você próprio a desenvolver a app, é também crucial ter um mapa detalhado para o processo de produção e desenvolvimento.

 

Crie pelo menos um sketch para cada ecrã da aplicação, experimente vários esquemas de navegação, botões e fluxos de funcionamento.

 

 

Passo 4 – Estudar as guidelines do sistema onde pretende lançar a app
Com a crescente criação de aplicações, os vários sistemas onde estas estão disponíveis apertam cada vez mais a segurança das suas guidelines, sendo regidos por sistemas de aprovação de aplicações que podem levar o seu projeto a ser rejeitado se não estiver conforme as suas regras. Pode consultar as principais guidelines do sistema iOS e Android.

 


Passo 5 – Alinhar o que deve ser Outsourcizado
A criação de uma aplicação é semelhante à criação de um negócio – é difícil para apenas uma pessoa desempenhar os vários papéis de investigador, gestor de projeto, contabilista, arquiteto, designer, marketeer, etc. Tanto num caso como no outro – a diferentes níveis – é possível fazer tudo sozinho, mas essa seria uma tarefa que lhe consumiria muito tempo, energia e sanidade, pelo que é sensato pensar nas principais áreas fora do seu conforto para contratar uma equipa auxiliar. Tenha em conta que as principais áreas a levar em conta são:
- Design;
- Programação;
- Promoção e marketing.

 

A opção mais barata passa por contratar freelancers, em oposição a agências. Esta escolha também lhe dá a si – empreendedor – um papel mais participativo no projeto, já que no caso de uma agência o colocaria numa posição mais passiva, onde se limita a rever e aprovar o seu trabalho.

 

 

Passo 6 – Contratar Equipa
Se no passo anterior definiu que papéis necessitarão de outsourcing, agora é importante definir claramente o que cada uma destas pessoas fará na sua equipa.
- Design: responde a necessidades em três campos – arquitetura da informação (organização do conteúdo da app), design de interação (para que o interface seja acessível) e design visual. Encontrar um profissional capaz de responder aos desafios de cada campo é possível, e a tarefa torna-se mais fácil se construir os seus sketches detalhadamente.
- Programação e desenvolvimento: se decidir contratar ajuda externa para a programação e desenvolvimento da app, é importante que o faça cedo, idealmente na mesma altura que o designer. Junte num documento os seus sketches e uma descrição escrita daquilo que deseja que seja a sua app.
- Marketing e Promoção: é muito fácil uma aplicação passar despercebida, pelo que é crucial preparar um plano detalhado para a promover, fazendo uso de diferentes estratégias e soluções – umas funcionarão, outras não. Algumas estratégias de promoção passam pela integração com redes sociais (ex: páginas de fãs para a aplicação), marketing de pré-lançamento (ex: enviar press releases a jornalistas e bloggers que escrevam sobre o tema) e o planeamento de múltiplos lançamentos (não lance todas as funcionalidades de uma vez e programe atualizações periódicas para aumentar as vendas).

 

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Aplicações para todos os Empreendedores

Aplicações para uma Melhor Gestão

 

Guias Teóricos

Ideias e guias sobre tudo o que precisa de saber para criar um negócio

Saber mais

Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais

Agenda

Eventos na área do empreendedorismo

Saber mais