Empreendedorismo

Regras para um bom Orçamento


Se está a criar o primeiro orçamento para o seu negócio, é possível que seja tentado a criar um documento com diretrizes impraticáveis e objetivos impossíveis de atingir que só gerará frustração e desistência.

Desenvolver um orçamento saudável é mais fácil se criar um documento passível de alterar a sua situação financeira, ao invés de apenas estabelecer restrições.

 

Abaixo distinguem-se as regras de ouro e regras básicas na elaboração do orçamento da sua empresa.

 


Regras de Ouro

- Seja Honesto - anote absolutamente tudo o que é gasto na sua empresa, desde os cafés comprados para a equipa, à manutenção do equipamento, consumíveis, etc.
- Seja realista – não seja demasiado ambicioso no planeamento; seja realista, e o sucesso será muito mais provável.
- Esteja preparado para mudar - se chegar ao final de cada mês e vir a sua empresa a viver de cartões de crédito e empréstimos ou em luta para pagar as contas, algo TEM de mudar.

 


Regras Básicas

Objetividade – orçamento deve ser um reflexo real e flexível (aberto a emendas e alterações).

Organização – um  calcanhar de Aquiles em muitos casos mas que  pode ser treinado e continuamente melhorado. É uma capacidade essencial no negócio e na gestão do mesmo, através de catalogação de faturação, por exemplo.

Determine os ganhos/dinheiro disponível - precisará de saber exatamente quanto dinheiro tem disponível para arrancar o negócio e/ou quais os rendimentos mensais.

No arranque, considere cuidadosamente as despesas de investimento - imóveis, instalações, equipamentos, contratação de serviços e empregados, documentação, licenciamento.

Determine os custos fixos - nesta categoria incluem-se os salários, renda, seguros, publicidade, abastecimento, consumíveis (combustível, internet, telefone, eletricidade, etc).

Deixa algum espaço para imprevistos - guarde um pequeno espaço no seu orçamento para acontecimentos inesperados, como reparações ou manutenção de equipamentos.

Arredondamentos por Cima – sempre que seja necessário arredondar valores não exatos, faça-o por cima: por exemplo, se gastar 153 euros por mês em consumíveis, arredonde para 160. Neste caso, o ‘pior’ que pode acontecer é chegar ao fim de mês e poupar, ao invés de se preocupar com dinheiro que não tem por arredondamentos por baixo.

Discernimento – é crucial saber distinguir o que se gosta daquilo que efetivamente se precisa. Gostava de mandar instalar um sistema de ar condicionado no seu escritório, mas se a empresa precisa de dois computadores novos, deve dar-lhes prioridade.

 

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Como poupar em seguros

Como poupar em Marketing e Publicidade

Como poupar Eletricidade no Escritório

 

Guias Teóricos

Ideias e guias sobre tudo o que precisa de saber para criar um negócio

Saber mais

Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais

Agenda

Eventos na área do Empreendedorismo

Saber mais