Será a adição de um chatbot ideal para si?


Várias empresas já optaram por adicionar um chatbot aos seus websites, tornando-se numa forma simples de comunicar eficazmente com o cliente, especialmente quando este tem questões facilmente respondidas. Para além de ajudarem na navegação do site, o chatbot pode oferecer informações fundamentais como moradas, telefone, redes sociais, entre outras. Contudo, no meio de tantas vantagens, será que esta tecnologia deve ser aplicada à sua situação específica? Ou apresentará ela mais desvantagens do que regalias?


Qual será a função do chatbot?

Em primeiro lugar, deve analisar qual a razão porque você quer adicionar um chatbot à sua empresa. Porque é uma tendência? Ou porque é de facto uma necessidade? Se decidiu que esta tecnologia é indispensável, já pensou que tipo de chatbot é o mais adequado? Existem alguns simples que oferecem maioritariamente informações como contatos, enquanto outros, mais complexos, conseguem ter algumas conversas com o usuário, aconselhando-lhes produtos, por exemplo.


Está a pensar no seu chatbot como uma inteligência artificial avançada?

Ainda que existam alguns chatbot capazes de ter consigo uma conversa relativamente complexa e completa, a maioria destes softwares não se equipara a eles. A não ser que a sua empresa seja grande, tão grande quanto a Google, o mais certo é que o seu desejo se transforme num problema para o usuário, não uma solução. A maioria dos chatbots possuem funções limitadas, tenha isso em mente, assim como o facto de que a maioria das pessoas prefere comunicar-se com um assistente humano.


Não é um substituto do apoio ao cliente

Deve sempre ter em atenção que apesar do chatbot o poder ajudar nunca será um substituto completo ao seu apoio de cliente. Continuará a precisar de assistentes humanos que, em loja ou pelo telefone e e-mail, guiem o cliente especialmente nas dúvidas mais complexas. Por vezes, existem imprevistos com os correios, ou com algo ocorrido em loja, e nem sempre um chatbot tem a capacidade ou o conhecimento para lidar da forma mais empática com o outro, podendo, mesmo que saiba resolver a situação, acabar por insultar ou deixar o cliente pouco satisfeito com o modo como foi tratado.


Avalie muito bem até que ponto este pedaço de tecnologia o irá mesmo auxiliar ou até que ponto será somente um problema a acrescentar à empresa. Lembre-se igualmente que um cliente mais velho terá menos tendência a usar naturalmente um chatbot, por exemplo, devendo igualmente ser orientado para um público mais jovem. Por mais pequeno que seja o detalhe, ele será importante nesta decisão tão importante.


ARTIGOS RELACIONADOS:

Como criar um bom chatbot

Descubra como o chatbot pode ajudar a sua startup


Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Tendências

Atualidade e inovação: o que está a mudar no empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais