Empreendedorismo

9 sinais vermelhos das startups


Nem todas as ideias e projetos se transformam numa possibilidade realista para uma startup. Vários problemas recorrentes transformam projetos certos em bolas de destruição, pelo que é importante recordar alguns dos principais:


Posicionamento errado – é bastante frequente os empreendedores lançarem-se num negócio com boas ideias sem, no entanto, investigar e estudar convenientemente o mercado. O investidor não vai querer apostar na 10ª empresa de produção de material de mergulho inovador, mas sim nas primeiras.

 

Ideias pequenas ou não escaláveis – os investidores tendem a ter preconceitos contra ideias que não aproveitam o maior alcance de clientes possível. Vão preferir apoiar o próximo gigante tecnológico apelativo a todos do que um negócio de nicho sazonal, por exemplo.

 

Nenhuma estratégia de entrada no mercado – muitas vezes os empreendedores estão tão focados em construir e desenvolver o seu produto que não pensam na estratégia de entrada no mercado que lhes permitirá reunir boas indicações para atrair mais capital.

 

Nenhuma paixão e persistência – se um empreendedor não respira e transpira paixão pelo seu produto, nunca vai estabelecer uma ligação com a startup que se aguente nos bons e maus momentos. Tem de manter um espírito persistente e lutador que lhe assegure que arranjará forma de ultrapassar quaisquer barreiras.

 

Liderança desajustada – não tente reunir uma equipa demasiado dispendiosa, até porque, na maioria das vezes, os seus elementos não estarão prontos para pensar de acordo com o mindset e contexto de uma startup. Lembre-se ainda, e por outro lado, que os investidores não querem apoiar uma pessoa, mas sim uma equipa completa e coesa.

 

Equipa desmotivada – a equipa tem de ter a mesma motivação e lealdade que o fundador. Uma forma de motivar os seus trabalhadores é colocar entre 15 a 20% da empresa nas suas mãos.

 

Desfoque – é difícil lançar um negócio, quanto mais múltiplos ao mesmo tempo. Não tente ser um herói e o homem/mulher dos sete-ofícios, porque o mais provável é que acabe por não dominar nenhum e ficar em graves prejuízo.

 

Sem mentores/conselheiros – os empreendedores não deve ser solitários, devendo entender que não estão sozinhos nesta batalha. Muitas cidades têm incubadoras e sistemas de apoio que lhes permitem chegar a aconselhamento profissional.

 

Menos capital do que o necessário – é importante que se preocupe em angariar dinheiro para o arranque da empresa antes de se lançar nessa aventura. Os primeiros passos são a criação e desenvolvimento do produto, e a quantidade que juntou deverá chegar para mantê-lo durante 12 a 18 meses, idealmente. Qualquer que seja o capital que considera necessitar, duplique-o, porque há sempre algo que corre mal.

 

Guias Teóricos

Ideias e guias sobre tudo o que precisa de saber para criar um negócio

Saber mais

Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Agenda

Eventos na área do Empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais