Marketing: Como criar preços éticos para os seus consumidores


Na hora de construir um negócio de sucesso, é inevitável possuir preços que não estão ao alcance de todos os consumidores, isto é um facto. A sua margem de lucro é necessária à manutenção e crescimento da empresa, no entanto, também é verdade que muitos proprietários se sentem motivados a gerir os seus preços de forma a facilitarem a compra a um consumidor afetado pela pandemia. Tendo isto em vista, deixamos dicas para, se assim o desejar, ter preços mais éticos.


LEIA TAMBÉM: Marketing: Como decidir os preços a praticar?


Estará o preço a prejudicar as vendas?

A primeira razão pretende-se com uma diminuição das vendas causadas pela perda de poder de compra. Claro que pode optar por manter os preços, esperando que a situação se recomponha, mas isto pode trazer-lhe prejuízos a curto e a longo prazo, pois o consumidor pode encontrar um concorrente cujos preços sejam mais amigáveis. Por outro lado, você pode mesmo preferir ajudar a sua comunidade, garantindo que têm acesso a estes produtos, em especial durante a atual pandemia.


Estará a usar a necessidade para fazer lucro?

Este exemplo viu-se em 2020 com o aumento dos preços de máscaras e luvas, entre outros produtos que, repentinamente, começaram a ter imensa procura. Ainda que em alguns casos o aumento se devesse à dificuldade de produzir em número suficiente para a demanda, em outros casos o preço foi aumentado pois as empresas sabiam que as pessoas iam adquirir os produtos. Tenha em atenção e reflita se o aumento de preços que pretende, se deve ao facto de saber que o cliente não tem escolha senão pagar.


Estará a manipular o consumidor a comprar?

Um exemplo prático deste ponto, é criar um sistema de recompensas que renova todos os meses, “obrigando” os clientes a adquirirem produtos para receberem descontos ou prémios especiais. Ainda que não obrigue ninguém a comprar produtos para conseguir a recompensa, eticamente o mesmo não se aplica, pois está a manipular de certo modo o consumidor. Fazê-lo sentir-se menor por não comprar aquele novo brinquedo para o filho na época de Natal, ou dizer-lhe que é o único a não ter provado aquele novo gelado do verão, são outras maneiras de manipular o outro involuntariamente.


Possuir preços éticos não é uma necessidade e, no final das contas, a sua empresa oferece sempre algo à comunidade, desde produtos a emprego. Porém, se gostaria de se manter ético e não sabe por onde começar, estes foram alguns pontos a ter em mente quando decidir os valores a cobrar no futuro.


Keywords: NOS Empresas, CUE, Criar uma Empresa, Empreendedor, Empreendedorismo


Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Tendências

Atualidade e inovação: o que está a mudar no empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais