Negócio: Como abrir uma florista


Uma florista é um estabelecimento comercial de venda ou revenda especializada de plantas, flores frescas, secas e artificiais e de composições florais com flores de corte e/ou plantas. Eis os principais fatores e elementos a ter em conta se pretende apostar neste modelo de negócio.


LEIA TAMBÉM: Produtividade: Vantagens de resolver problemas em equipa


Plano de Negócios

Desenvolva um plano de Negócios com especial enfoque nas informações sobre: filosofia de projeto (o que é, missão, a quem se dirige, etc.), análise de concorrência, relações públicas e marketing, projeções de lucro e orçamento, obras necessárias, perfil de gestão.


Plano de Marketing

Desenvolva um plano de Marketing tendo como objetivo máximo a conquista de clientes e a promoção do negócio e do que este tem a oferecer. A incluir no plano: análise diagnóstico, análise SWOT, definição de objetivos, opções estratégicas, marketing-mix e plano financeiro.


Localização

Na escolha da localização do seu espaço comercial deverá ter em conta se está localizado numa zona com movimento considerável. Pode parecer muito tentador estabelecer-se numa paisagem distinta, mas a verdade é que os seus clientes não vão desviar-se do seu caminho rotineiro. Além de áreas residenciais e centros de cidades, lembre-se que áreas perto de hospitais ou de grandes transportes (estação de comboios, aeroporto, terminal de autocarros) podem representar boas oportunidades.


Legislação

O diploma mais importante a levar em conta é o Decreto-Lei º 259/2007 de 17 de junho que dispõe o regime jurídico da instalação da generalidade dos estabelecimentos de comércio. A competência licenciadora é da Câmara Municipal aplicando-se para isto o Regime Jurídico da Urbanização e Edificação – Decreto-Lei nº26/2010 de 30 de março.


Licenciamento

Com a aplicação do Licenciamento Zero a abertura do estabelecimento pode ser feita sem vistoria e emissão do alvará prévios.


Não obstante, o requerente tem a obrigação de assumir responsabilidade perante o cumprimento de todos os requisitos legais e de funcionamento da atividade que constam na Portaria nº 789/2007 de 23 de julho, e consequentemente entregar à Câmara Municipal e Direção-Geral da Empresa uma declaração prévia que valida essa responsabilidade. Posteriormente, o titular pode abrir o estabelecimento até 20 dias úteis depois de entregar a mesma declaração.


Nota: este regime simplificado pressupõe não só a não-necessidade de obras, como também que o local tem licença válida de utilização para comércio e serviços.


Outras obrigações

O titular de exploração do estabelecimento deve comunicar ao ramo de atividade económica respetivo o horário de funcionamento a praticar. Depois de paga a taxa devida, deve ser afixado em local visível o mapa de horário de funcionamento do estabelecimento, indicando horas de abertura e fecho e períodos de descanso semanal. A florista, no estatuto de estabelecimento com atendimento ao público, é ainda obrigada a disponibilizar livro de reclamações.


Requisitos do Espaço e Instalação

Além de serem aplicados os requisitos de todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços – nomeadamente no que respeita a água, eletricidade e redes de esgotos – deve lembrar-se que, além de manter um espaço de venda atrativo, bem cuidado e que respeite as necessidades dos seus produtos, necessita ainda de algum espaço extra para armazenamento e especialmente um local para tratamento e arranjo das suas flores, equipado com uma mesa de trabalho, água, sistema de elementos de preservação e ferramentas.


Recursos Humanos

No caso de uma pequena florista, os serviços podem ser completamente executados por uma única pessoa capaz de gerir a caixa, fazer os arranjos, tratar as plantas e arrumar a loja antes da abertura e depois do fecho.


Despesas de Investimento

  • Decoração e equipamento básico do espaço (prateleiras, balcões, bancas, vasos);
  • Equipamento específico (expositores, equipamento de refrigeração, balança, gondolas, maquinas de embalar, cestos de compras, etiquetadoras, cortadoras de carnes frias/queijo);
  • Alarme de segurança;
  • Equipamento informático;
  • Software;
  • Encargos com a constituição da empresa e aluguer do espaço;
  • Equipamento de arranjo floral (alicates, elásticos, luvas, papel, cartões, faca);
  • Publicidade (cartazes, toldos, indicações);
  • Outros custos (é muito importante haver uma rubrica para gastos não previstos).


LEIA TAMBÉM: VPN: O que é? Como funciona?


 Custos Fixos

  • Salários;
  • Renda;
  • Pagamento de empréstimo (se for o caso);
  • Consumíveis (água, luz, internet, telefone);
  • Limpeza;
  • Contabilidade;
  • Seguros;
  • Produtos/serviço de limpeza;
  • Produtos de manutenção de plantas e flores (conservantes, fertilizantes);
  • Manutenção de equipamentos;
  • Aquisição de mercadorias;
  • Despesas de stock e transporte de mercadorias.


Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Tendências

Atualidade e inovação: o que está a mudar no empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais