Teletrabalho: Como ajudar a equipa quando esta tem filhos pequenos?


Produtividade é palavra de ordem em qualquer empresa e em qualquer altura, contudo, para criar um ambiente saudável que motive os profissionais, é fundamental perceber quando existem obstáculos difíceis de ultrapassar, ajudando-os nas pequenas coisas que facilitam o seu trabalho. 


Um destes momentos é a atual pandemia, e o facto de ter empurrado milhares de pessoas para o teletrabalho. Enquanto aquelas que já o tinham adotado possuem vantagens (como divisões próprias para servir de escritório), o mesmo não acontece com a maioria das pessoas que atualmente vivem do remoto. A situação complica-se em especial quando há crianças envolvidas, sempre reguilas. Porém, isto não significa que não possa facilitar a vida da sua equipa, demonstrando respeito e preocupação com o seu bem-estar, dando valor ao seu talento.


LEIA TAMBÉM: Teletrabalho: Os essenciais para um escritório em casa


Nem toda a gente é tech-savy

O termo tech-savy aplica-se às pessoas que possuem conhecimentos tecnológicos, mesmo que não muito complexos. Este tipo de pessoa consegue facilmente levar o computador para casa, instalar os programas necessários, procurar na internet alguma dúvida que tenha, e adquirir periféricos ou acessórios úteis ao seu trabalho, por exemplo, memória extra, mesas de arrefecimento, suportes para os pés, boas cadeiras, entre outros. No entanto, muitos serão os profissionais que não vão saber lidar com os desafios de trabalhar em casa e é importante ter paciência com eles, disponibilizando-se para ajudar quando necessário.


Horários de trabalho mais flexíveis

Existem tarefas que têm de ser realizadas em determinadas horas, como reuniões ou telefonemas, contudo, existem muitas outras cuja execução tem apenas o dia ou a semana como limite. Nestes casos, o profissional pode preferir pausar entre as 15h e as 19h para tomar conta dos filhos, retomando depois de jantar, por exemplo. Certamente já recebeu e-mails a horas tardias que não eram comuns!


Mantenha os objetivos bem delineados

Se manter datas já era um desafio, sem um escritório isto torna-se mais complexo. Mantenha um calendário online, partilhado via Excel por exemplo, que possa ser consultado a qualquer horas, em qualquer dispositivo, por qualquer pessoa. Isto garante que todos conhecem os seus prazos e as tarefas a que devem dar prioridade.


Crie espaços de lazer que imitem os do escritório

Trabalhar isolado e com barulho constante irá rapidamente trazer problemas como o stress e o burnout, por isso, faça os possíveis por criar espaços em que os profissionais possam desanuviar, à semelhança do que acontece num escritório tradicional. Para isso, pode usar plataformas como o Microsoft Teams, abrindo salas de conversa que podem ser usadas para falar sobre todo o tipo de assunto e relaxar um pouco. Outra solução é criar uma sexta-feira animada com uma sessão de jogos entre a equipa, por exemplo - uma atividade divertida que fortaleça as relações e ajude a desanuviar.


Bons ambientes, mesmo que remotos, tornam o teletrabalho numa boa experiência recheada de produtividade e motivação. Saiba ser paciente, demonstre empatia e preocupe-se com o bem estar de quem o ajuda diariamente a alcançar o sucesso. 


Keywords: Teletrabalho, Trabalho Remoto, NOS Empresas, CUE, Criar uma Empresa, Empreendedor, Empreendedorismo


Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Tendências

Atualidade e inovação: o que está a mudar no empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais