16 de setembro de 2022

ESCOLHIDOS OS VENCEDORES DO DESAFIO THU GOLDEN TICKET BY NOS


  • Apoio do desafio pela NOS no âmbito da parceria com o THU
  • Desafio internacional teve pela primeira vez categoria ‘Vencedor Português’
  • Vencedores recebem bilhete para o grande evento do setor promovido pelo THU que se realiza de 19 a 24 de setembro, em Tróia

Partilhar
Escolhidos os vencedores do desafio THU

Jovens agentes da mudança, com um poder aumentado pelo 5G que abre o caminho para braços biónicos ultra-avançados, hologramas em tempo real, tatuagens que ajudam a regular o bem-estar do corpo humano, ou tradutores do pensamento dos animais” – esta foi a visão retratada no desenho de Gabriela Sá, a estudante que recebeu o primeiro prémio na categoria inédita ‘Estudante Português’ do THU Golden Ticket by NOS. Agora, esta criação abre-lhe a porta para conhecer criativos e visionários de todo o mundo, no evento principal do Trojan Horse was a Unicorn (THU), que vai decorrer na próxima semana, em Tróia.

O THU Golden Ticket by NOS é um desafio à escala global, com o objetivo de promover a expressão artística como ferramenta para o desenvolvimento de soluções que juntem a sustentabilidade, a tecnologia e a inovação. Este ano conta com o apoio da NOS, no âmbito da parceria estabelecida com o THU. Dando voz a artistas e causas, este desafio, cujo tema foi este ano “Agents of Change: Como podemos consciencializar para construir um futuro sustentável?”, afirma-se como uma fonte de ideias para compreender como a tecnologia pode ter um impacto sustentável na sociedade, com foco no 5G com o tema geral.

Pela primeira vez, uma categoria especial foi criada exclusivamente para estudantes portugueses, visando apoiar e promover o talento criativo nacional. Além da primeira classificada Gabriela Sá, Daniel Monteiro idealizou um mundo em que o 5G se materializa numa série de guarda-chuvas conectados que, para além de protegerem as pessoas da chuva, as iluminam Já Tiago Coelho resolveu enfatizar no seu trabalho a importância do 5G na criação de um futuro com uma maior conetividade entre a humanidade e a natureza.

Na categoria dedicada a profissionais, o primeiro lugar foi atribuído a Boyan Kazalov da Bulgária com um trabalho que mostra a forma como a humanidade realizou a transição para um ambiente totalmente eco-friendly graças a um equilíbrio entre a natureza e a tecnologia, num mundo em que as cidades se tornaram jardins e as flores ocupam o centro de tudo. O segundo lugar foi atribuído ao trabalho do britânico Jamie Williams procura representar um mundo em que a humanidade vive em harmonia com a natureza, num mundo tecnológico não intrusivo. Já o terceiro lugar distingue o trabalho de Thomas Chamberlain-Keen, do Reino Unido, e tem como tema o futuro imaginado pelo artista de cidades autossustentáveis, capazes de reciclar e crescer através desse uso eficiente dos recursos, numa realidade conectada pela tecnologia 5G.

Na categoria ‘Global Student’, a primeira posição foi arrecadada por Eri Iguchi, do Japão, com um trabalho que cruza o futurismo, mas não muito distante dos nossos dias, explorando as possibilidades que a tecnologia hoje oferece. O segundo estudante premiado é proveniente de França e é da autoria de Gwénaél Feuillard. O seu trabalho procura dar corpo ao conceito de cidades escondidas, após o apagamento de todas as cidades visíveis. Cidades que não interferem com os ecossistemas e que demonstram que os seres humanos voltaram a colocar a sua relação com a natureza entre as suas prioridades. Ori Yerushalmi, de Israel, ocupou o terceiro lugar com um trabalho em que coloca os humanos a comunicar com os animais, através da utilização de frequências baseadas em 5G.

Para José Alves da Silva, representante do júri que selecionou estes trabalhos, “todas as imagens vencedoras têm em comum a representação de uma sociedade futura, numa estreita relação com a natureza. Ficamos surpreendidos com a diversidade de trabalhos apresentados

Para João Ricardo Moreira, administrador da NOS Comunicações, “a inovação está no código genético da NOS e a colaboração com o THU vai, certamente, trazer-nos novas perspetivas e caminhos de como tecnologias como o 5G podem ser utilizadas para gerar um impacto positivo e duradouro na sociedade e diretamente na vida das pessoas”.

Todos os vencedores foram premiados com um bilhete para participar no evento da comunidade THU que se vai realizar em Tróia, de 19 a 24 de setembro, com despesas pagas, além de um ano de subscrição na plataforma ArtStation e a possibilidade de integrar uma vasta rede de contactos, que inclui empresas líderes nas áreas da criatividade e tecnologia. Neste evento, esperam-se mais de 1000 criadores, recrutadores da indústria criativa e jornalistas de uma comunidade de mais de 75 países.

Recorde-se que, no âmbito da parceria entre a NOS e a THU, será ainda criado o THU Lab – Human Behavior Center powered by NOS, um laboratório sensorial e comportamental dotado de 5G, onde os criativos poderão trabalhar os sentidos das formas mais extraordinárias. Também dentro desta colaboração, está a ser organizado um ciclo de conversas inovadoras que juntam engenheiros e artistas e que discutem a ligação entre a tecnologia e a arte e o papel que podem ter para resolver alguns dos grandes desafios da sociedade.

Consulte aqui os trabalhos distinguidos.


Download PDF

Partilhar