17 de fevereiro de 2022

NOS APOSTA EM EMPREENDEDORISMO E FORMAÇÃO TECNOLÓGICA NO ALTO ALENTEJO



  • NOS desenvolve Polo de Competências em Ponte de Sor e impulsiona criação de postos de trabalho altamente qualificados
  • Novo espaço de empreendedorismo e inovação do Município coberto com 5G
  • Parceria com Instituto Politécnico de Portalegre permite criar novo curso, que vai formar alunos em Programação Ágil e Segurança de Sistemas de Informação

Partilhar

NOS APOSTA EM EMPREENDEDORISMO E FORMAÇÃO TECNOLÓGICA NO ALTO ALENTEJO

Em parceria com a Câmara Municipal de Ponte de Sor e com o Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), a NOS anuncia hoje a criação de um Polo de Competências na Região, com o objetivo de acelerar a transformação digital e coesão territorial do Alto Alentejo.

No âmbito da colaboração com o município alentejano, a NOS dotou o novo espaço de empreendedorismo da cidade - Espaço i, com os mais avançados sistemas de informação e infraestruturas de comunicações, incluindo 5G.

Resultante da reconversão do antigo Mercado Municipal de Ponte de Sor, este polo de inovação vai acolher empresas de serviços de matriz tecnológica e digital, entre as quais a própria NOS. No local, a empresa pretende instalar um espaço colaborativo e criar 25 novos postos de formação/trabalho altamente qualificados para o desenvolvimento de projetos e use cases no âmbito da Engenharia informática e Eletrotécnica.

O compromisso formalizado hoje, inclui também a celebração de uma parceria inovadora com o Instituto Politécnico de Portalegre para formação de profissionais em TI, que tem por base o desenvolvimento de uma oferta formativa de matriz tecnológica, materializada numa primeira fase, num Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) em Programação Ágil e Segurança de Sistemas de Informação.

De acordo com Manuel Ramalho Eanes, Administrador Executivo da NOS, “enquanto parceira fundamental para a transformação digital e coesão territorial dos municípios portugueses, a NOS está comprometida com o desenvolvimento do país como um todo. Ao atrair talento para a região, dinamizar a criação de novos postos de trabalho qualificados e ao apoiar a formação de novos profissionais em TI em Portalegre, estamos a criar as condições para um maior e mais descentralizado desenvolvimento económico, e para impulsionar de forma decisiva a transição digital de Portugal.”

Segundo Hugo Hilário, presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor, “esta parceria enquadra-se na estratégia que o município tem vindo a seguir de fixar população, de criar mais e melhores infraestruturas para a atração de pessoas e de famílias que possam fixar-se no concelho de Ponte de Sor. Pretende o Município continua a criar mais e melhor qualidade de vida, excelentes oportunidades de emprego e formação. Pretendemos que os nossos jovens tenham oportunidades de crescimento pessoal e profissional e o acesso à formação, qualificação e às novas tecnologias.”

Formar e atrair talento por via da tecnologia

Com uma duração de dois anos, o CTeSP desenvolvido em parceria com a NOS, é ministrado pelo IPP com o objetivo de formar profissionais para desenvolvimento de aplicações informáticas com tecnologias baseadas em metodologias ágeis e aplicações de segurança de sistemas de informação.

Com início em 2022, o curso em Programação Ágil e Segurança de Sistemas de Informação ambiciona integrar 20 a 25 alunos por ano e por turma, com os primeiros formados a poder integrar o mercado de trabalho em 2024, após concluírem um estágio profissional realizado no contexto das equipas da NOS em Ponte de Sor.

Enquanto parceira do Instituto Politécnico de Portalegre, e no âmbito do projeto apresentado pelo “Consortium Meridies”, constituído também pelo Instituto Politécnico de Beja, pelo Instituto Politécnico de Santarém, pelo Instituto Politécnico de Setúbal, pela Universidade de Évora, cabe à NOS a co-definição e co-conceção dos programas de formação e conteúdos formativos, a disponibilização de recursos humanos para a formação especializada, o desenvolvimento de formações pós-graduadas de âmbito profissional, para a atração de estudantes e para a empregabilidade dos formandos.


Download PDF

Partilhar