smatcities

O futuro das cidades
é inteligente

Mais sustentáveis, mais eficientes e mais inclusivas: as cidades serão cada vez mais smart e vão mudar e melhorar a vida de todos os cidadãos.

21 de setembro 2022

Smartphones cada vez mais evoluídos, supercomputadores, robôs que nos apoiam no trabalho diário: a evolução tecnológica é uma constante, e com as cidades não é diferente. Caminhamos a passos largos para um mundo onde teremos, na palma da mão e em tempo real, informações úteis como o estado do trânsito, os lugares de estacionamento disponíveis à porta do escritório ou a qualidade do ar e da água. Um mundo onde cirurgias realizadas à distância serão a norma e onde a realidade virtual vai permitir visitar lugares do outro lado do oceano ou ter aulas com professores de outro país.

As cidades inteligentes - que, aos poucos, começam a ser uma realidade - são inovadoras, sustentáveis, conectadas, eficientes e orientadas para a criação de negócios e empregos, e para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. Neste tipo de cidades, a informação, o conhecimento e as tecnologias são peças-chave para se atingir objetivos sociais, económicos e ambientais, e para se conseguir dar resposta aos desafios do futuro.

Como serão as cidades no futuro?

As smart cities utilizam duas ou mais tecnologias (como a realidade aumentada, a realidade virtual, a sensorização ou analítica de vídeo) para otimizar a gestão de recursos e do território, numa vertente de eficiência e sustentabilidade. Mas como é que as tecnologias podem transformar uma cidade em cidade inteligente? Materializadas sob a forma de um centro de controlo e comando, as cidades que já adotaram soluções tecnológicas inteligentes têm acesso a uma enorme quantidade de dados recolhidos pelos sistemas de sensorização: trânsito, resíduos urbanos, ambiente, iluminação pública ou aglomerações de pessoas são apenas alguns exemplos.

Esses dados são monitorizados e analisados em tempo real, dando aos municípios um conhecimento mais profundo de tudo o que acontece. Isto permite às autarquias agir de forma mais célere e gerir a cidade da forma mais eficiente, garantindo uma resposta imediata às necessidades dos cidadãos.

Esta visão e atuação holística concretiza todo o seu potencial com a entrada do 5G em cena. A rede de quinta geração potencia ao máximo a aplicação destas tecnologias pioneiras de gestão das cidades, ajudando-as na transição digital e a tornarem-se cada vez mais sustentáveis e preparadas para o futuro. Ao oferecer velocidade ultrarrápida, latência reduzida, segurança, fiabilidade, conectividade e a capacidade de suportar massivamente a IoT (Internet of Things), o 5G concretiza a 100% as cidades inteligentes.

smartcity


E no presente, com o que podemos já contar?

Em Portugal, o caminho para as smart cities já começou a ser traçado. O Barreiro, que é uma das cidades que já está coberta com a rede de quinta geração da NOS, adotou soluções inovadoras para gerir o território e os serviços.

A gestão inteligente dos resíduos urbanos permite tornar a recolha do lixo mais eficiente e, em última instância, contribui para uma cidade mais limpa e sustentável.

Em Pombal, também já existe uma cobertura superior a 75% da rede móvel de última geração da NOS. A cidade do distrito de Leiria adotou a Realidade Virtual assente no 5G e a analítica para recolha de informações, que foram testadas pela primeira vez durante as Festas do Bodo. A Realidade Virtual dá aos visitantes de Pombal a possibilidade de visitarem pontos turísticos de relevo, sem saírem do mesmo local. Já a ferramenta de Analítica de Eventos da NOS, baseada em big data, dá ao município informações importantes sobre os seus visitantes para, no futuro, poderem otimizar as Festas do Bodo.

Mais a norte, em Vila Nova de Famalicão, o caminho rumo à smart city começou em 2021, com a implementação do B-Smart Famalicão, em parceria com a NOS. Esta plataforma de inteligência urbana reúne num só local todas as ferramentas necessárias à gestão inteligente do município e permite controlar, entre outras coisas, o ambiente, a iluminação pública, a segurança, o trânsito, vias de comunicação e parques de estacionamento. Além disto, o projeto conta ainda com dados de mobilidade da NOS, que dá a conhecer vários indicadores sobre o perfil dos turistas na região.

Construir um futuro sustentável passa, inevitavelmente, pela transição digital e pelas cidades inteligentes. E a NOS tem contribuído para a construção desse caminho: é parceira oficial do Portugal Smart Cities Summit e associou-se à LTPlabs e à Porto Business School na criação da Eurekathon.

Os largos anos de experiência da NOS na implementação de tecnologias pioneiras têm ajudado a criar e desenvolver smart cities em Portugal, com o objetivo de termos cidades cada vez mais inteligentes e vocacionadas para os cidadãos. O 5G da NOS vem potenciar ainda mais estas soluções tecnológicas e transformar estes municípios portugueses em verdadeiras cidades inteligentes, que facilitam o nosso dia a dia e trazem-nos mais qualidade de vida, permitindo-nos, assim, viver as nossas vidas (e as nossas cidades) ao máximo.

Share this

Artigos Relacionados

  • Realidade Aumentada: o próximo nível do gaming

    Gaming 5G

    Realidade Aumentada: o próximo nível do gaming

    ogos multiplayer em realidade aumentada e 3D streaming: com o 5G estas tecnologias são uma realidade.

  • O 5G da NOS é o mais rápido de Portugal

    Eurekathon

    O 5G da NOS é o mais rápido de Portugal

    Todos os segundos contam e a Ookla confirma que a NOS tem a rede 5G mais rápida de Portugal, à frente até das comunicações móveis de outros países europeus.

  • Guia de bolso para quem precisa de saber tudo sobre o futuro com o 5G

    redes

    Guia de bolso para quem precisa de saber tudo sobre o futuro com o 5G

    Com o 5G vamos poder fazer o que ninguém fez. Este guia ajuda a perceber as mudanças que estão a chegar.