4 dicas práticas sobre o que fazer após o roubo de dados pessoais

4 dicas práticas sobre o que fazer após o roubo de dados pessoais
22
fev
2024
Artigo
NOS
11 minutos de leitura
Atualizado a
17 out 2023

Vamos começar com uma pergunta rápida: o que é que o eBay, Facebook, Adobe, LinkedIn, Microsoft, Alibaba, Twitter, Experian, Quora, Capital One, Dropbox, Uber, Zoom e Twitch têm em comum? A resposta é que todos estiveram envolvidos num ataque informático que expôs os dados pessoais dos seus utilizadores (ação usualmente apelidada de data breach). E é provável que tu tenhas uma conta em pelo menos um deles.

Mas não te preocupes. O roubo de dados pessoais acontece com frequência – com o Statista a argumentar que mais de seis milhões de registos de dados foram expostos no primeiro trimestre de 2023 – e nenhuma empresa ou serviço está totalmente imune. Existem medidas que deves seguir para te protegeres, mas, a menos que nunca forneças os teus dados a terceiros, o que simplesmente não é prático para a maioria de nós, existe sempre um risco. Na verdade, de acordo com um relatório da FSecure, 60% das pessoas sofrem uma violação de dados todos os anos. Mas a grande preocupação é que desses 60%, metade continua a usar palavras-passe que já foram expostas, mesmo depois de terem sido notificados da violação. Agir rapidamente após um roubo de dados é importante, pois pode evitar que algo inconveniente se transforme num crime grave, como fraude de identidade. Basta seguires alguns passos simples para impedires que isso aconteça:

 

1. Altera as tuas palavras-passe

Existem algumas formas de seres alertado sobre roubo de dados pessoais. Podes ver uma notícia sobre uma empresa que sofreu um ataque informático e tentar perceber se foste uma das pessoas afetadas por essa falha de segurança, podes usar ferramentas gratuitas e fazer essa verificação manualmente, ou, se quiseres a melhor proteção, podes ter acesso a monitorização de identidade automática, 24 horas por dia, 7 dias por semana, disponível no NOS Proteção Net 360º.

Independentemente de como descobres se os teus dados pessoais foram roubados, deves sempre agir, alterando a palavra-passe da conta afetada e confirmando se tens outras contas que possam usar credenciais iguais ou semelhantes. Certifica-te de que a tua nova palavra-passe é forte e exclusiva para cada conta afetada. Podes fazer isto com a ajuda de uma ferramenta como o cofre de palavras-passe do NOS Proteção Net 360º.

 

2. Verifica os teus cartões bancários

Nem todos os roubos de dados são iguais: os menos prejudiciais podem incluir apenas nomes de utilizadores; outros incluirão nomes de utilizadores e palavras-passe; e alguns detalhes de pagamento e informação de cartões de crédito.

No entanto, mesmo que o roubo de dados não inclua informações sobre os teus detalhes de pagamento, se tiveres credenciais bancárias ou de cartão de crédito associadas a uma conta que sofreu um ataque, deverás agir rapidamente para garantir que os criminosos não consigam utilizá-las.

De acordo com a F-Secure, deves verificar a tua conta no serviço que sofreu o ataque e remover todos os cartões bancários armazenados. Em geral, é uma boa prática evitar armazenar detalhes de cartões bancários em serviços online. Mesmo as empresas mais prestigiadas podem ser atacadas e não vais querer que os teus dados bancários sejam expostos indevidamente. Um gestor de palavras-passe pode ajudar-te a preencher automaticamente e de uma forma fácil os dados dos teus cartões, em qualquer serviço, quando for necessário.

 

3. Cancela os cartões quando detalhes de pagamento forem expostos

Se descobrires que os teus dados bancários foram expostos indevidamente, entra em contacto com o teu banco imediatamente e segue as suas instruções, as quais podem incluir o cancelamento dos cartões. Neste caso, deverás aguardar a chegada de novos cartões, o que provavelmente será um grande inconveniente, especialmente se não tiveres cartões alternativos. É exatamente por isso que é uma boa prática nunca guardares dados os teus dados bancários e de cartões em serviços online.

Caso sejas informado de que os teus detalhes bancários foram expostos no seguimento de um ataque e sigas as etapas acima, deverás continuar a monitorizar as transações bancárias nas tuas contas nos próximos meses, de forma a controlares atividades suspeitas. Se detetares algo suspeito, entra em contacto com o teu banco imediatamente para os informares da ocorrência.

 

4. Usa um gestor de palavras-passe

É fácil para os especialistas falarem sobre a importância de palavras-passe fortes e exclusivas, mas tentarmo-nos lembrar de pelo menos uma palavra-passe segura já é bastante difícil, quanto mais 10 ou 20. É por isso que os gestores de palavras-passe são tão úteis.

Para além desta ferramenta melhorar a tua segurança online, vai também simplificar a forma de gerires as tuas credenciais e os teus cartões bancários. A vantagem de um gestor de palavras-passe é que apenas precisas de memorizar a palavra-passe principal, a ferramenta faz o restante trabalho pesado por ti.