Mantém o teu dinheiro seguro ao fazeres compras online

Mantém o teu dinheiro seguro ao fazeres compras online
16
jul
2024
Artigo
NOS
8 minutos de leitura
Atualizado a
17 out 2023

Fazer compras online é conveniente, mas nem sempre é seguro. Websites fraudulentos, vírus e hackers dificultam a segurança dos teus pagamentos, por isso descobre mais sobre como te podes proteger contra burlas ou ataques.

 

1. Aprende a identificar um golpe online e desconfia de negócios incríveis

Websites fraudulentos não são a única ameaça. Esquemas, burlas e phishing também podem ser disseminados por e-mail, mensagens instantâneas, SMS e chamadas telefónicas. Muitas vezes, os criminosos fazem-se passar por uma entidade fiável como uma marca conhecida com o objetivo de roubar dinheiro ou dados pessoais. Sempre que um website te pressionar para agires rapidamente numa compra ou exibe ofertas que parecem boas demais para serem verdade, mantém-te alerta. Trata qualquer solicitação de dinheiro por partes desconhecidas como uma possível burla online. O mesmo se aplica a pedidos de detalhes pessoais, como palavras-passe ou informações bancárias, nenhuma fonte fiável te irá pedir essas informações.

 

 

2. Verifica o URL - o endereço da página

O URL é o endereço da página que começa com "https://www.". O HTTP (Hypertext Transfer Protocol) e o HTTPS (Hypertext Transfer Protocol Secure) são protocolos utilizados para transmitir e receber informação através da Internet e são utilizados para que a informação possa ser trocada entre servidores de forma rápida e fácil. Mas, no que diz respeito a privacidade online, um “S” faz toda a diferença. O HTTP e o HTTPS são como primos afastados: o HTTP é como a versão mais antiga e desprotegida, é como enviar um postal pelo correio sem qualquer envelope. Todas as informações, como palavras-passe e detalhes de pagamento são enviadas em texto simples, o que facilita o acesso a informações confidenciais aos cibercriminosos. O HTTPS é a versão mais moderna e segura. É como colocares o teu postal num envelope com um cadeado. Este protocolo usa criptografia para proteger as tuas informações enquanto são transmitidas pela internet. Assim, as informações são encriptadas e tornam-se ilegíveis para os olhos dos curiosos. Quando vês um cadeado na barra de endereço e o "https://" antes do site, é sinal de que estás num ambiente supostamente mais seguro.

Para teres a certeza de que uma página não é um website fraudulento, verifica também o URL em busca de erros ortográficos ou de quaisquer outros elementos suspeitos. Websites falsos podem parecer muito semelhantes a lojas online reais. O URL pode ser o único sinal de aviso visível. Se não conheceres a loja online, procura pelas informações de contacto. Se elas não existirem, é mau sinal. Também podes procurar por avaliações de utilizadores na internet para descobrires se o site é seguro.

 

 

3. Utiliza métodos de pagamentos seguros

Quando inseres os detalhes do teu cartão de crédito online, estás a confiar no site para proteger as tuas informações. Desta forma, um serviço de pagamento online como o PayPal faz sentido. Em vez de forneceres os detalhes do teu cartão de crédito a várias lojas online, forneces as informações apenas ao serviço de pagamento. O serviço atua como intermediário entre ti e o vendedor, sem partilhar os teus detalhes. Assim sendo, as tuas informações confidenciais ficam mais seguras e é menos provável que disponibilizes aos criminosos as tuas informações bancárias.

Os serviços de pagamento online também têm o hábito de verificar compradores e vendedores para proteger ambas as partes de burlas online. Podes procurar, por exemplo, ícones como Visa Secure e Mastercard Secure Code. No entanto, estes também podem ser falsos e, portanto, não são necessariamente uma garantia de segurança.