Plano de recuperação e resiliência

PRR: Tecnologia é a aposta certa para o Portugal do futuro

Bairros Comerciais Digitais e Descarbonização da Indústria são exemplos de fundos do PRR para transformar Portugal. A mudança nunca foi tão urgente e a NOS e os seus parceiros estão prontos para ajudar, com inovação e tecnologia.

17 de março 2022

São mais de 16,6 mil milhões de euros para usar em Portugal até 2026, uma verdadeira oportunidade de transformar o país, torná-lo mais competitivo e sustentável, com a tecnologia e a digitalização a apoiarem tanto a economia como a sociedade em geral. Pensado a nível europeu como mecanismo de recuperação económica após a pandemia de Covid-19, o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) ganha maior importância em contexto de subida de preços - agravada pelas ondas de choque provocadas pela guerra na Ucrânia. Também as ameaças crescentes à cibersegurança tornam crítica a Transição Digital, um dos pilares do PRR, a par da Transição Climática e da Resiliência.

Plano de recuperação e resiliência


Portugal - que recebeu uma primeira tranche de 2,2 mil milhões de euros em 2021 e já fez o pedido para um novo pacote de 1,336 mil milhões - está neste momento entre os 5 países mais avançados em termos de execução do PRR. Quase todos os países da União Europeia receberam já pacotes de pré-financiamento mas, além de Portugal, apenas Espanha, França, Itália e Grécia preencheram os requisitos para pedir a segunda tranche. Isso significa que em Portugal os concursos para financiamento podem seguir o seu ritmo e esses fundos vão chegar rapidamente às empresas e instituições.

Sendo a componente tecnológica e digital um elemento transversal aos vários planos de atuação do PRR, a NOS - que tem vindo a ajudar diversos clientes empresariais, autarquias e instituições públicas - pode usar as suas competências certas para apoiar nas diversas fases de uma candidatura. O desenvolvimento de projetos para os Bairros Comerciais Digitais e as inovações de Descarbonização da Indústria - concursos do PRR em que a tecnologia e a conectividade têm um grande impacto - são apenas dois exemplos das soluções que a NOS e os seus parceiros disponibilizam, com resultados já demonstrados, que podem responder a diferentes necessidades.

O Portugal do futuro vai ser mais digital e interligado

A tecnologia tem a capacidade de transformar radicalmente as empresas, a sociedade e o país. Exemplo disso são os Bairros Comerciais Digitais, programa do PRR associado às Empresas 4.0, que disponibiliza 52,5 milhões de euros para 50 projetos. Os Bairros Comerciais Digitais são áreas geográficas que, apesar de integrarem diferentes atividades industriais e comerciais, podem trabalhar em conjunto a gestão do espaço, a promoção, a conectividade, a utilização de plataformas eletrónicas e os serviços ao público. A candidatura aos fundos é feita por autarquias, empresas municipais ou associações empresariais e os benefícios alargam-se depois a todas as empresas e consumidores, com impacto positivo na comunidade e na qualidade de vida das pessoas.

" Nos Bairros Comerciais Digitais, usar de forma comum a conectividade, as plataformas digitais ou a análise de dados, melhora tanto os negócios como a experiência dos consumidores.

Plano de recuperação e resiliência


A partilha de recursos digitais - que pode até incluir a gestão de stocks, da cadeia de logística de diferentes empresas ou do estacionamento e espaço público - reforça a competitividade e resiliência em zonas que, apesar de terem uma grande diversidade de negócios, conseguem ter estratégias comuns. Neste campo, a NOS pode dar apoio imediato a uma candidatura inicial aos Bairros Digitais, através do planeamento de medidas a adoptar que se enquadrem na iniciativa. Soluções de conectividade comum (Wi-Fi e 5G) e plataformas de informação digital ou sinalética, são alguns dos investimentos que se integram neste tipo de projetos, soluções que podem ser asseguradas pela NOS.

A primeira fase das candidaturas aos Bairros Comerciais Digitais, a manifestação de interesse nos apoios, decorre até 31 de março junto do IAPMEI. Os apoios podem chegar a 100% do investimento, com um mínimo de 50 mil euros e um máximo de 2 milhões de euros.

Tecnologia e digitalização para cumprir objetivos ambientais

A par da resiliência económica, os efeitos das alterações climáticas continuam a preocupar a Europa e o Mundo nas próximas décadas. Também neste ponto - que segundo os especialistas internacionais permanece pouco abordado pelos diferentes países - a aposta em novas tecnologias e a digitalização de determinadas áreas ou indústrias tem a capacidade de impactar de forma positiva o ambiente. No PRR, além de medidas de apoio às energias renováveis e eficiência energética, ou à bioeconomia, uma das maiores fatias de investimento está destinada à Descarbonização da Indústria. A transformação digital e a aposta em inovações graças a tecnologias como a rede 5G ajudam a acelerar um processo de transição energética e de sustentabilidade que muitas empresas já iniciaram.

" A Descarbonização da Indústria concentra 705 milhões de euros do PRR. A digitalização é um dos fatores decisivos para a impulsionar e a NOS disponibiliza soluções comprovadas nesse sentido.

Plano de recuperação e resiliência


Com recurso a sensores e dispositivos IoT, análise de big data e cloud computing - como no caso das soluções Efficiency Factory da NOS - é possível reforçar a monitorização de consumos energéticos, gerir a performance de uma linha de produção ou fazer um planeamento adequado da manutenção. Todo esse acréscimo de informação - onde se pode incluir a criação de gémeos digitais de instalações fabris ou a supervisão em rede através de sistemas informáticos SCADA - reforça a otimização das operações, a redução do consumo de energia e a diminuição das emissões de carbono para a atmosfera. As candidaturas aos apoios para a Descarbonização da Indústria podem ser feitas até 29 de abril.

PRR moderniza Estado, de olhos postos também nas empresas

Enquanto estratégia exaustiva de transformação de Portugal no seu todo, num verdadeiro contraste com o século XX ou mesmo com as duas últimas décadas, o Plano de Recuperação e Resiliência atua muito nas instituições públicas, nas autarquias e na modernização do Estado em geral. No entanto, direta ou indiretamente, o valor que chega às empresas e outras instituições corresponde a mais de metade dos 16,6 mil milhões de euros, segundo o Governo.

Plano de recuperação e resiliência


Todos os dados sobre os apoios disponíveis, concursos, fases de candidatura e outras informações e notícias estão concentradas na plataforma online Recuperar Portugal. O Plano de Recuperação e Resiliência é a oportunidade certa para tornar Portugal um exemplo de transformação digital, económica e social.

Share this

Artigos Relacionados

  • Cloud Pública para tornar global qualquer negócio

    cloud storage

    Cloud Pública para tornar global qualquer negócio

    A migração das empresas para a cloud é um passo seguro na transformação digital. Com a cloud pública, as sinergias reduzem custos, reforçam a segurança e melhoram as operações.

  • O futuro de muitas empresas está na Realidade Aumentada

    Eurekathon

    O futuro de muitas empresas está na Realidade Aumentada

    Nuno Folhadela, CEO da ONTOP, afirma que o 5G permite massificar o conteúdo de Realidade Aumentada e educar o público, para o setor crescer.

  • Meu Super: como as redes inteligentes estão a transformar as empresas

    redes

    Meu Super: como as redes inteligentes estão a transformar as empresas

    A transição digital é imparável, continua a crescer em vários setores da economia e, no retalho, já começou.

 

 

 

Queremos ser seu parceiro

Desenvolvemos soluções em conjunto e à sua medida para responder às necessidades da sua empresa