Home Staging Factory


Partindo do conceito americano "home staging", a Home Staging Factory ajuda os proprietários a rentabilizar os seus imóveis maximizando o seu potencial comercial, através de diversas técnicas de design de interiores.

 

Um dos segmentos que mais se tem desenvolvido é o mercado do arrendamento temporário de casas particulares. A Home Staging Factory valoriza os imóveis e adapta-os às expectativas do mercado.

 

Criar ambientes convidativos e sedutores, despersonalizar o espaço, reorganizar o mobiliário, maximizar a perceção do espaço através da luz e paleta de cores são algumas das técnicas utilizadas para acelerar o processo de comercialização. O objetivo é, com o mínimo investimento, obter o máximo de resultados.

 

 

O que é/qual é o negócio?

A Home Staging Factory é uma empresa de valorização imobiliária, criada por uma designer de interiores e uma estratega de marca, que presta serviços de decoração e preparação de casas para arrendamento turístico e visa maximizar o potencial comercial dos imóveis.

O objetivo é diferenciar o produto imobiliário e torná-lo mais atrativo de forma a potenciar o valor e a rapidez da sua comercialização. O principio base dos nossos projectos é sempre maximizar o resultado final com o mínimo de investimento.

Atualmente a Home Staging Factory destaca-se pelo serviço chave-na-mão orientado para o mercado do arrendamento turístico. Em menos de um mês prepara, decora e equipa integralmente uma casa para fins turísticos. Como está focada na rentabilidade dos imóveis, utiliza soluções criativas simples, práticas e rápidas de executar. A Home Staging Factory consegue, de forma rápida e com o melhor binómio investimento-retorno, transformar espaços neutros e pouco apelativos em sonhos, emoções e principalmente retorno financeiro. 


De onde nasceu?

A ideia surgiu por volta de 2009 quando a Margarida trabalhava como consultora na Sothebys. Há medida que foi conhecendo o mercado imobiliário foi percebendo como a apresentação do produto imobiliário era descurada, até mesmo no segmento de luxo. Começou a estudar a questão do marketing do produto imobiliário e conheceu o conceito home staging nascido na década de 60 nos EUA e atualmente um instrumento básico utilizado em todo o mundo.

Em 2010, eu saí do mundo do branding e publicidade para fazer uma pós-graduação em empreendedorismo e acabamos as duas a desenvolver um conceito de serviço que pudesse alavancar o mercado imobiliário e ajudasse os proprietários a ultrapassar a crise.

Focámo-nos no desenvolvimento, preparação e melhoria do produto imobiliário.


Missão?

Desde o início que assumimos como missão “transformar paredes e vigas em sonhos e emoções”.


Financiamento?

A Home Staging Factory nasceu em casa com os nossos próprios recursos. Iniciámos o projeto no ISCTE e como não tínhamos dinheiro começamos por trabalhar em casa, com os nossos computadores e telefones. No início do projeto não tínhamos custos fixos e durante o primeiro ano e até conseguirmos os primeiros clientes mantivemo-nos assim. Só no segundo ano alugámos uma sala.


Promoção?

Apostámos desde o início nas redes sociais para divulgação e promoção do projeto. O facto de iniciarmos um projeto sem qualquer financiamento obrigou-nos a procurar meios onde não tivéssemos que investir. Redes e plataformas como o Facebook, Linkedin, Pinterest, Houzz, Idealista, Homify são alguns dos meios de promoção onde apostamos.

Outro dos meios onde apostámos foi na comunicação social. Sabíamos que o projeto era útil e relevante para o mercado e por isso contactamos diversos meios de comunicação social para promover o projeto. Acabámos por ter uma grande exposição devido ao carácter inovador do projeto. Saímos no Expresso, no Jornal de Negócios, Jornal I, Destak, no programa Espaço & Casas da SIC, no Jornal da Noite da SIC, no Económico TV, entre outros.

A exposição mediática ajudou-nos bastante na primeira fase do projeto.

O passa palavra dos nossos clientes é outro meio muito importante para nós. Trabalhamos num segmento em que a confiança e a credibilidade tem um grande peso e por isso é muito importante o feedback dos nossos clientes.


Onde esperam chegar?

Queremos ser a referencia nacional em decoração e preparação de conceitos de alojamento para o mercado do turismo. Queremos trabalhar em conjunto com investidores, designers e empreendedores que queiram promover os produtos e marcas portuguesas além-fronteiras. Gostaríamos ainda de conseguir dedicar mais tempo e recursos a projetos especiais pró-bono como o que fizemos para a Colónia da Fundação “O Século” ajudando as pessoas com menos recursos a terem espaços habitacionais confortáveis, funcionais e acolhedores.



Como lidaram com a incerteza inicial?

Desde o início que vivemos na incerteza. O conceito era novo, o mercado não estava habituado a investir no produto imobiliário antes da transação comercial e a equipa não tinha dinheiro para investir.  Sempre acreditamos que o conceito fazia sentido para o mercado e nunca baixamos os braços, nem mesmo quando percebemos que apesar do conceito ser muito bem aceite pelos consultores imobiliários, não conseguíamos arranjar clientes através deste canal.

Após muitos contactos e apresentações junto das agências imobiliárias, passámos para a prospeção direta de clientes na internet. Fomos explorando outros canais e adaptando a estratégia até conseguirmos os primeiros clientes. A nossa determinação e dedicação  foram fundamentais para o sucesso atual. Quando acreditamos numa ideia a incerteza não existe. Só é preciso desvendar o melhor caminho.


Vosso maior trunfo? Ingrediente secreto?

Desenvolver os projetos com o foco nos objetivos e resultados que queremos obter para os clientes e não nos clientes em si. Sensibilidade para conhecer e compreender o que o cliente quer atingir e criatividade nas soluções.

 

O que sugerem a quem começa?

Ter paixão pelo negócio que vai criar e constituir uma equipa coesa, positiva e com muita garra!

Uma equipa motivada, com coragem, ousadia e determinação consegue transformar uma ideia mediana num grande negocio. Já uma ideia brilhante com uma equipa má está condenada ao fracasso.


Qual o melhor conselho profissional que já recebeu?

A alma é o segredo do negócio. Mais importante que o projeto ou a ideia é a equipa que a implementa.

 

 

Mais informações em homestagingfactory.com

 

 

Guias Práticos

Ideias e guias sobre tudo o que precisa de saber para criar um negócio

Saber mais

Guias Teóricos

Noções teóricas imprescindíveis para o arranque e gestão do seu negócio​

Saber mais

Agenda

Eventos na área do empreendedorismo

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais