5G: Como esta tecnologia está a transformar a saúde


A tecnologia está em constante mudança, caminhando para ajudar a humanidade a superar os problemas do passado e os desafios que nos vão chegar no futuro, tão inesperados quanto a atual pandemia. O 5G é uma dessas inovações, capaz de melhorar a comunicação com amigos, o trabalho à distância e até a nossa medicina, através da sua velocidade rápida e latência reduzida. Neste artigo abordamos o modo como esta tecnologia está a transformar a saúde, abrindo as portas para uma telemedicina de topo.


LEIA TAMBÉM: Como inserir nova tecnologia no escritório da melhor forma


O que é a telemedicina?

Este é o tipo de medicina praticada à distância, recorrendo à tecnologia. Nascida em Israel na década de 1950, a telemedicina é bastante popular em países como os Estados Unidos da América e vai chegando ao resto do mundo, conforme o avançar da tecnologia que transformou o uso de televisões para as consultas, nas chamadas por telefone, telemóvel e, agora, videoconferência, graças a serviços como o NOS Telemedicina Pro.


Diagnóstico em tempo real em qualquer lado

Mesmo quando a pandemia terminar, a telemedicina continuará a crescer pela facilidade em que os médicos têm agora se chegar a doentes de todo o mundo, independentemente destes se encontrarem numa grande cidade ou numa zona rural isolada, permitindo que todos tenham acesso aos melhores cuidados. De igual modo, este processo diminui o tempo de espera e responde mais depressa à urgência de alguns diagnósticos, salvando vidas.


Monitorização remota e continuada

As novas tecnologias ajudam ainda em passos importantes como a monitorização de elementos fundamentais ao diagnóstico e tratamento dos pacientes, como os batimentos cardíacos e outros sinais vitais. Outros aparelhos podem ainda administrar medicamentos nas quantidades necessárias, ajustando conforme os dados que chegam aos médicos.


Os avanços da rótica e a saúde

A possibilidade de utilizar sistemas de comunicação rápidos e instantâneos, abrem as portas à robótica não somente no que toca à entrega de medicamentos, como à sua administração. A análise de dados e o acompanhamento humano - o falar, o dar um sorriso (mesmo que virtual), e o toque são fundamentais para milhares de doentes por todo o mundo. Exemplos destes assistentes são o Tommy na Itália, encarregado de vigiar e monitorar os pacientes nos seus quartos, o Medibot na Malásia, cujas funções são semelhantes, ou o Pepper no Japão, usado em alguns lares.


Os benefícios da realidade virtual e da realidade aumentada

Muitas vezes confundidas, a realidade virtual refere-se a “mundos digitais” gerados por um computador que o levam para dentro de algo, como um jogo de futebol ou um consultório médico. Já a realidade aumentada consegue-se através de ferramentas como o seu telemóvel, fazendo aparecer nele elementos virtuais sem que você saia do “mundo real”. Enquanto os jogos de realidade virtual são um exemplo desta tecnologia, títulos como o popular “Pokémon Go” refletem os avanços da realidade aumentada. Na telemedicina isto traduz-se em, entre outros, facilidade em demonstrar como executar tratamentos, pedir segundas opiniões, explicar diagnósticos complexos, e levar a cabo terapias.


LEIA TAMBÉM: Tecnologia: Erros de principiante que deve evitar


Nem sempre foi fácil aceitar as vantagens das novas tecnologias mas com o tempo e as novas gerações, ou as necessidades do presente, a telemedicina irá ganhar espaço, oferecendo uma ajuda preciosa a profissionais de todos os ramos e aos mais variados pacientes.


Keywords: 5G, Telemedicina, NOS Empresas, CUE, Criar uma Empresa, Empreendedor, Empreendedorismo


Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Tendências

Atualidade e inovação: o que está a mudar no empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais