Como abrir um Restaurante

Abrir um restaurante é um sonho comum a muitos empreendedores, mas apesar de ser uma das ideias de negócio mais procuradas, é também uma daquelas com o risco mais elevado

20 de junho de 2014


Abrir um restaurante é um sonho comum a muitos empreendedores, mas apesar de ser uma das ideias de negócio mais procuradas, é também uma daquelas com o risco mais elevado. Este guia setorial vai abordar algumas questões importantes a ter em conta quando se pretende avançar com o projeto de um restaurante.


Tipo de Restaurante

Parece simples, mas não é. Porque é importante que o que quer que seja que se pense ter esteja em linha com o que podemos fazer e com o sonho que primeiramente deu origem à ação. Ou seja, se se pensar numa pizzaria não vale a pena derivar para um restaurante de comida típica portuguesa. Porque quando as dificuldades chegarem – e chegam sempre – é o facto de se trabalhar no que se gosta que mantém os empreendedores motivados e com força para continuar. Deve ainda considerar se deseja criar um restaurante clássico (mais seguro e colhe mais adeptos), especializado ou exótico (fator de diferenciação) ou de refeições rápidas (rentabilização de espaço). No que respeita às ementas, devem ser consideradas algumas hipóteses: ementa fixa, pratos do dia, ementa reduzida ou ementa extensa.


Localização

Pretende-se um restaurante de rua ou dentro de um shopping? Os dois têm vantagens e desvantagens e a resposta a esta questão é facilmente respondida quanto mais clara for a ideia inicial de restaurantes, abordada no ponto 1. A melhor forma de escolher uma localização é estabelecendo algumas premissas base: quantas pessoas têm o local? Se for um shopping, quantos visitantes por dia? Tem estacionamento? A renda é elevada? Faixa etária da população?


Sistemas de atendimento

Com o “boom” de novos negócios da atualidade, os projetos que acabam por se destacar primam pelo diferenciamento num ou vários planos. Uma das apostas mais certeiras é um bom e dinâmico serviço ao cliente. Reunindo esta necessidade com o advento tecnológico, o AirMenu (gratuito para cafés ou restaurantes de clientes NOS Empresas) é assim uma ferramenta útil para melhorar o seu sistema – esta aplicação web compatível permite a recolha de pedidos utilizando qualquer smartphone ou tablet é simples para si e para os seus clientes.


Mais informações sobre as especificações do produto e respetivo tarifário em nos.pt.


Plano de Negócios

Desenvolva um plano de Negócios com especial enfoque nas informações sobre: filosofia de projeto (o que é, missão, a quem se dirige, etc.), análise de concorrência, relações públicas e marketing, projeções de lucro e orçamento, obras necessárias, perfil de gestão.


Plano de Marketing

Desenvolva um plano de Marketing tendo como objetivo máximo a conquista de clientes e a promoção do negócio e do que este tem a oferecer. A incluir no plano: análise diagnóstico, análise SWOT, definição de objetivos, opções estratégicas, marketing-mix e plano financeiro.


Licenciamento

Uma das maiores dores de cabeça dos empreendedores desta área foi resolvida com a aprovação do Decreto-Lei n.º 48/2011 de 1 de abril que veio simplificar a abertura e a modificação de determinados negócios, introduzindo um regime simplificado de instalação e funcionamento, denominado Licenciamento Zero.


Assim, são eliminadas as licenças, autorizações, vistorias e outras permissões necessárias à abertura e ao funcionamento de diversos negócios, incluindo os da restauração. Com o Licenciamento Zero, os proprietários precisam apenas de comunicar, através do Balcão do Empreendedor, a abertura ou modificação do seu negócio e declarar que se comprometem a cumprir toda a legislação a ele respeitante.


Legislação

Em primeiro lugar, o Decreto-Lei n.º 234/2007 de 19 de junho é absolutamente crucial, já que dispõe o regime jurídico da instalação e funcionamento dos estabelecimentos de restauração ou de bebida.


Os requisitos mínimos de estrutura e funcionamento dos restaurantes estão dispostos no Decreto Regulamentar n.º 20/2008 de 27 de novembro. Por outro lado, o Decreto-Lei n.º 67/98, de 18 de março define todas as questões relacionadas com a higiene e segurança alimentar.


Se, por alguma razão, o espaço onde pretende montar o seu restaurante necessitar de obras de construção ou modificação, deverá ainda consultar a Lei n.º 60/2007 de 4 de setembro.


Opções de Financiamento

Financiar a ideia de negócio é, na grande maioria das vezes, a área mais crítica de todo o processo. Porém, os bancos não são os únicos recursos dos empreendedores. Eis alguns recursos disponíveis:


Despesas de Investimento

  • Equipamento para a Cozinha;
  • Obras de remodelação do espaço (caso necessário);
  • Decoração do espaço;
  • Equipamento básico (de sala de jantar, balcão, etc);
  • Sistema de Climatização;
  • Sistema de som e imagem;
  • Projeto arquitetónico;
  • Licenças;
  • Equipamento informático;
  • Software;
  • Encargos com a constituição da empresa;
  • Outros custos (é muito importante haver uma rubrica para gastos não previstos).


Custos Fixos

  • Salários;
  • Renda;
  • Pagamento de empréstimo (se for o caso);
  • Consumíveis (água, luz, internet, telefone, gás, televisão);
  • Limpeza;
  • Contabilidade;
  • Seguros;
  • Higiene e Segurança no Trabalho & Higiene e Segurança Alimentar;
  • Manutenção de equipamentos.


Contactos Úteis



Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Tendências

Atualidade e inovação: o que está a mudar no empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais