Cibersegurança: Como proteger o seu smartphone e tablet


Se olharmos para os computadores da maioria dos empreendedores, iremos perceber que estes estão devidamente protegidos com antivírus, VPNs e outros softwares como o NOS Web Segura Pro, no entanto, a inserção e partilha de dados sensíveis não é apenas feita através destes aparelhos. 


Hoje em dia, milhões de profissionais usam tanto o computador como o smartphone para trabalhar, usando apps de produtividade ou clouds para acesso a documentos, bem como redes sociais de comunicação com colegas, entre muitos outros. 


Isto leva os dispositivos móveis a tornarem-se cada vez mais uma atração de hackers, sabendo que apesar da utilização constante, pouca ou nenhuma segurança é por norma encontrada. Para evitar que acabe com a sua informação roubada, trazemos algumas dicas de segurança simples e que pode adotar agora.


LEIA TAMBÉM: Cibersegurança: Sinais de que o seu smartphone pode estar comprometido


Um sistema operativo atualizado (hardware moderno)

Será que o sistema operativo do seu smartphone está atualizado? Novas ameaças estão sempre a ser criadas e as empresas lançam atualizações precisamente para as contra-atacar. Se não atualiza o aparelho há seis meses, estará muito mais suscetível a ataques do que alguém que realizou o último update disponível. 


Um sistema operativo atualizado (hardware antigo)

Existe, contudo, um senão. Se o seu dispositivo for demasiado antigo, algumas atualizações não acontecem por falta de compatibilidade, deixando o aparelho desprotegido. Se o modelo que possui tem cinco anos ou mais, convém confirmar se o seu sistema operativo é realmente o mais recente. Se não for, pode estar na altura de adquirir um smartphone novo, em especial se o usa para inserir dados pessoais ou sensíveis - passwords, cartões de crédito, morada, número de contribuinte, entre outros.


Reinicie pelo menos um vez por semana ou por mês

A necessidade ou vontade de estar sempre online, leva os usuários a não desligarem ou reiniciarem os seus aparelhos tão frequentemente quanto antes. Isto permite que determinados malwares permaneçam no smartphone por várias semanas ou até meses, por isso, tente fazer o reboot pelo menos uma vez por semana, garantindo que estas ameaças são eliminadas.


Tenha atenção a aplicações de fontes não oficiais

A popularidade de algumas apps - de jogos, produtividade ou saúde - torna-as perfeitas para embeber malwares e outros tipos de software malicioso. Quando encontra um jogo que parece interessante ou outra aplicação que gostaria de experimentar, analise cuidadosamente quem é a desenvolvedora. É esta a primeira aplicação? Não têm redes sociais? O website é demasiado simples? Ou é uma marca com experiência, presença e variedade?


Recorra à segurança dos computadores

Tal como acontece com os computadores, os dispositivos móveis podem também ser protegidos com antivírus (idealmente pagos, garantindo segurança máxima), VPNs (impedindo que acedam ao aparelho quando está a usar wi-fi pública), ou programas como o NOS Web Segura Pro que protege a sua navegação no browser.


LEIA TAMBÉM: Android ou iPhone: O que escolher como smartphone profissional?


Os ataques a smartphones e tablets são cada vez mais comuns e é fundamental manter a sua cibersegurança atualizada, evitando roubo de informação, chantagem com base na partilha de dados pessoais ou da sua empresa, ou acesso e alteração indevida de websites, clouds, redes sociais, entre outros.


Keywords: Cibersegurança, VPN, Antivírus, NOS Empresas, CUE, Criar uma Empresa, Empreendedor, Empreendedorismo


Casos de sucesso

Empreendedores de sucesso explicam como nasceram os seus negócios

Saber mais

Tendências

Atualidade e inovação: o que está a mudar no empreendedorismo

Saber mais

Guias Fiscais

Datas de entregas de documentos e obrigações de pagamento de impostos

Saber mais

Notícias

Últimas novidades sobre o universo do Empreendedorismo

Saber mais